Av. Rebouças e entorno

No dia 19 de janeiro fizemos vistoria pelas avenidas infinitas que circulam o shopping Eldorado. A região escolhida foi um pedido da Maria Lucia Racz para a Mara Gabrilli, pelo facebook.

Calçada danificada atrapalha passeio de pedestres

Naquela região pode-se encontrar de tudo, mas tudo mesmo! Desde agência de publicidade, até lojas que vendem carros. E tudo é muito bonito, muito chique, falando de design, de arquitetura. Mas onde a acessibilidade fica nessa história? Pois bem… As vias vistoriadas foram:

Cadeirante tenta passar por calçada toda de concreto vazado e terra entre os vãos

– Av. Rebouças (naquele trecho conhecida como “Reboucinhas”)
– Av. Eusébio Matoso
– Rua Ibiapinópolis

– Rua Hungria, 1200 (pista local da Marginal Pinheiros)

 

Começamos pela Av. Rebouças, onde as agências são todas lindas, com uma calçada mais diferente que a outra, mas a acessibilidade… passa longe!! São calçadas vazadas, com plantações nos vãos, uma armadilha pra quem usa cadeira de rodas, ou até pra quem anda de salto alto. Quase não conseguia andar pela calçada, e olha que são calçadas amplas, mas que são usadas como estacionamento também…

Outro drama foi “passear” pela Rua Hungria. Fico imaginando as empresas grandes que estão ali localizadas, que devem ter sua cota de pessoas com deficiência empregadas, elas não devem ter muita alternativa na hora do almoço, a não ser almoçar dentro da empresa, porque sair de lá pra almoçar em outro lugar fica bastante complicado. As calçadas foram planejadas para passagem dos carros (acesso para os prédios). Ou seja, sem rampas entre estes acessos.

Cadeirante desvia de obstáculos em meio à calçada que servem como Mas a pior parte ainda estava por vir. Como recebemos bastante reclamações pelo site sobre a passarela de acesso a pedestres da Av. Eusébio Matoso, fomos lá conferir! Realmente, é impossível atravessar a Avenida. Coisas estranhas acontecem naquela passarela. Começamos bem, elevador funcionando, subimos até a passarela. Chegando lá, tentamos pegar o outro elevador que dá acesso ao meio da avenida, ilha onde estão localizados os pontos de ônibus. Não funcionava.

Tentamos então pegar o terceiro elevador, que dá acesso ao outro lado da avenida. O elevador não tinha botão, e, pasmem, não tinha plataforma também. Só existe a estrutura. Ainda bem que pelo menos as portas ficam fechadas, mas em resumo, só dá pra subir na passarela, dar uma voltinha, ver a vista da avenida (é até bacana de ver), só que aí tem que descer pelo mesmo elevador. Ou seja, um cadeirante não consegue atravessar de uma lado para o outro da avenida, nem mesmo pegar um ônibus naquele ponto! E se chegar de ônibus ao shopping, fica preso na ilha central, pois não consegue acessar a passarela, nem atravessar pela avenida!

Obstáculos como calçadas vazadas e carros atrapalham passeio de pedestre pela calçada da Av. Rebouças

Já as calçadas da Rua Ibiapinópolis e Avenida Eusébio Matoso apresentam muitas falhas, pequenos ou grandes buracos, que são capazes de derrubar um cadeirante, uma pessoa com deficiência visual ou alguém que passe por ali distraído.

Enfim, a região merece uma atenção a mais. Muita gente trabalha por lá, é pedestre na hora de ir almoçar, na hora de ir embora, é uma região bastante movimentada, mas que não atende bem ninguém, nem precisa ter deficiência.

Vamos cobrar providências do Shopping Eldorado e da Subprefeitura Pinheiros, que é a responsável pela região!

Publicado em Categorias Guardiões das Calçadas