Faria Lima

A vistoria desta semana foi na região próxima a Av. Faria Lima, região movimentadíssima, dia e noite. Durante o dia, engravatados circulam pelas ruas vistoriadas, e durante a noite, a paisagem muda, pois lá também se encontram bares e baladas.

As ruas visitadas foram:

Floreira improvisada que pode ser util para cegos mas não para cadeirantes

– Av. Faria Lima
– R. Miguel Cailat
– R. Clodomiro Amazonas
– R. Santa Justina
– R. Chipre
– R. Coronel Joaquim Ferreira Lolo
– R. Atílio Inocente
– R. Jesuíno Maciel
– R. Chilon
– R. Elvira Ferraz

O que nos chamou a atenção, foi que a região, apesar de bastante movimentada – por pedestres e carros – tem uma calçada nada exemplar (em muitos casos). Falta cuidado, manutenção, limpeza, acessibilidade, e vistoria. Pelo menos este último não falta mais.

Pedestres também dividem o passeio da calçada com lixo

Nos impressionou bastante a falta de cuidado com as calçadas, já que há muitas empresas, que consequentemente devem ter funcionários com deficiência, que na hora do almoço não devem ter muita opção porque a calçada não é receptiva. Mulheres de salto então, nem se fala, devem sofrer igual.

Calçada em frente a obras é precária

Claro que não podemos generalizar. Nem todas as ruas são assim. A R. Miguel Cailat e a R. Clodomiro Amazonas, por exemplo, tem calçadas rebaixadas, e acessíveis para cegos e pessoas com mobilidade reduzida. Mas são rotas principais, é obrigação?! A Faria Lima tb é a principal na região, e mesmo assim….

Também nos deparamos com obras na R.Chifon, onde simplesmente não existe calçada. O guardião Fabio Batista falou com o responsável da obra, que nos prometeu que em uma semana, vai consertar (e criar) a nova calçada. Veremos..

Publicado em Categorias Guardiões das Calçadas