Estilo
Fonte
26/9 - Dia Nacional do Surdo
Seg, 26 de Setembro de 2011 00:00

Surdos aplaudem palestra de Mara Gabrilli
Hoje estou aqui pra comemorar muito mais que essa data. Quero contar o tamanho da minha alegria por ter conhecido esse universo.

Quando, em 2005, assumi como Secretária Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida e comecei a ver alguns surdos circulando pela Prefeitura de São Paulo, não entendia muito bem se essas pessoas estavam felizes, estavam reivindicando, se estavam nervosas... Eu não conhecia a Língua Brasileira de Sinais. Eu acreditava que toda pessoa surda podia ler lábios.

Esse panorama só começou a mudar quando convidei o Paulo Vieira, surdo, para trabalhar comigo. Foi aí que comecei a entender melhor esse universo e isso, com certeza, aumentou a minha concepção de mundo e me deu muito mais ferramentas para trabalhar; tanto na época, como enquanto vereadora de São Paulo, e agora, como Deputada Federal. Desde então, sempre fiz questão de ter ao menos uma pessoa surda em minha equipe, para me auxiliar no trabalho diário e realizar o atendimento a essa população. Hoje, a pessoa da minha equipe responsável por isso é a Morgana.

Por tudo isso, hoje quero agradecer a toda a comunidade surda por ter me recebido de forma tão acolhedora e ter tido toda a paciência e tolerância para me ensinar sobre a cultura de vocês.

Hoje, já temos muito a comemorar e tenho certeza que muitas conquistas ainda virão por aí. Desde 2002 a LIBRAS passou a ser reconhecida como Língua Oficial da Comunicação dos Surdos. Por conta da atuação da comunidade, tive a oportunidade de fazer, em São Paulo, uma Lei que criou a central de intérpretes da Libras e guias-intérpretes para surdocegos para facilitar a comunicação dos cidadãos com deficiência. Esse novo serviço já permite que esse público seja recebido com mais dignidade quando buscam informações e atendimento nos órgãos públicos.

Já como deputada e integrante da Comissão Especial composta para analisar o Plano Nacional de Educação (PNE) na Câmara dos Deputados, acolhi demandas da comunidade surda e protocolei emendas ao Plano para acrescentar o respeito à cultura surda, para que sejam respeitados enquanto comunidades que possuem cultura, identidade e língua. Introduzi também a figura de dois profissionais: o guia-intérprete para surdocegos, um agente capacitado por meio do qual a pessoa surdocega alcança o mundo circundante, e do auxiliar de vida escolar, que fornece apoio ao professor e se dedica aos cuidados especiais do aluno com deficiência.

Nesse dia tão especial quero mais uma vez agradecer e parabenizar a toda a comunidade surda por suas lutas e conquistas de cada dia. Parabéns!

 

Confira alguns links que separamos para vocês:

Lei da Central de Libras

PNE 2011-2020

Silêncio, sons e letras

Entrevista com Sheila Carvalho, a mãe engajada

 

Compartilhe