Notícias

Museu do Futebol inicia 5ª edição do Projeto Deficiente Residente

Posted by | Noticias | Comente

Estádio_do_Pacaembu_entrance-2007-10-02O Museu do Futebol – instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, localizado no Estádio do Pacaembu – inicia este mês a 5ª edição do Projeto Educativo Deficiente Residente, com o tema transtornos mentais.

Durante três meses, às quartas e sextas-feiras, o residente Luis Felipe estará no Museu participando de encontros com educadores e orientadores. Juntos, eles compartilharão informações e discutirão melhorias no atendimento e no espaço expositivo do Museu.

Luis Felipe tem 38 anos e começou a perceber a esquizofrenia quando sentia dificuldade de raciocinar e de dormir. Só depois de alguns anos de tratamento, sua vida se tornou estável. Luis estudou e trabalhou em alguns lugares como farmácia, tapeçaria, banca de jornal e colégio público. Hoje, participa de uma série de atividades no Centro de Convivência e Cooperativa (CECCO) Eduardo Leite Bacuri. Os CECCOs são unidades municipais de saúde que visam à prevenção, manutenção e recuperação da saúde global das pessoas, com foco na inclusão.

Nas edições anteriores o projeto Educativo Deficiente Residente trabalhou com pessoas com deficiência visual, intelectual, auditiva e física. O tema atual – transtornos mentais – não é necessariamente enquadrado como deficiência, mas trata-se de um perfil de público cada vez mais comum e que os equipamentos culturais devem aprender como atender da maneira mais qualificada. Como realizado nas edições anteriores o Núcleo de Ação Educativa do Museu buscou o diálogo com especialistas para que fosse possível desenhar um perfil do residente e oferecer suporte à equipe e ao residente no período do projeto. Nesta edição, os profissionais do CECCO Eduardo Leite Bacuri serão parceiros.

O Museu do Futebol foi o primeiro museu da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo planejado para ser acessível. Desde sua concepção, todas as salas e seu conteúdo foram pensados para atender diferentes perfis de públicos: brasileiros e estrangeiros; de diversas classes sociais; pessoas com deficiência física, intelectual e mobilidade reduzida; crianças, jovens, adultos e idosos. O Projeto Deficiente Residente criado em 2010, visa construir, junto com as pessoas com deficiência, melhorias no atendimento e o aprimoramento dos diferentes materiais e recursos pedagógicos e expográficos do Museu. É um projeto que promove a inclusão a partir da convivência e do compartilhamento de ideias, potencialidades e limites de cada tipo de deficiência. O projeto foi premiado duas vezes, em 2012, com o Prêmio Darcy Ribeiro do IBRAM e em 2014, com o 3º. Lugar no prêmio IBERMUSEUS, o único museu brasileiro na categoria.

PAMF: O Programa de Acessibilidade do Museu do Futebol reúne uma série de recursos com o objetivo de facilitar e potencializar o acesso ao Museu, entendido de maneira ampla, isto é, dirigido a todos os públicos e não somente às pessoas com deficiência. Na sua estrutura física, o Museu conta com  elevadores para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção; piso podotátil para cegos e pessoas com baixa visão em todo o percurso da exposição de longa duração, banheiros para cadeirantes em todos os andares, entre outros. As pessoas cegas ou com baixa visão podem realizar uma visita autônoma pela exposição com o uso de um áudio-guia exclusivo, além de ter legendas em Braile em todas as salas. Pelo espaço, há maquetes táteis e o Núcleo de Ação Educativa desenvolve jogos e outros recursos pedagógicos adaptados a diferentes perfis de público.

 

Serviço
5° edição do Projeto Educativo Deficiente Residente
Local: Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miller
Data: De outubro a dezembro
Horário de funcionamento: das 9h às 18h (bilheteria até as 17h)

Ingressos para visitar o museu: R$6 (meia para estudantes, professores e idosos)
*Todos os sábados a entrada é gratuita

*Pessoas com deficiência tem entrada gratuita

*Crianças até sete anos não pagam entrada, mediante apresentação de documento
*Estacionamento no local com Zona Azul – R$ 5,00  válido por três horas na bilheteria do Museu.

Tel.: (11) 3664-3848

Mais informações à imprensa:
Approach – Comunicação Integrada
Tel.: (11) 3846-5787
Mônica Saraiva – monica.saraiva@approach.com.br – (11) 3664-3848 – ramal 77
João Carlos Godoyjoao.godoy@approach.com.br – (11) 3846-5787 – ramal 46
 
Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo
Renata Beltrão -rmbeltrao@sp.gov.br – (11) 3339-8164
Jamille Ferreirajmferreira@sp.gov.br – (11)3339-8243

 

 

 

 

Conseguimos! Obrigada pela confiança depositada em meu trabalho.

Posted by | Noticias | Comente

Agradecimento postForam três meses de trabalho intenso: saímos todos os dias – sob sol ou chuva – para levar nosso trabalho e ouvir a voz das ruas

De domingo a domingo, cadeirei por toda São Paulo e outras cidades do Estado, levando com minha equipe a importância da acessibilidade e, principalmente, mostrando que política se faz em construção com a sociedade, respeitando as pessoas e ouvindo suas verdadeiras necessidades. Respeitando a cidade e fazendo uma campanha limpa.

Chegamos ao fim de mais uma “Maratona” e quero agradecer do fundo do meu coração a todas as pessoas que participaram desta trajetória comigo.

Obrigada a minha família, aos meus amigos e parceiros de sempre. Obrigada a todos que solicitaram e distribuíram materiais de minha campanha, multiplicando o nosso trabalho. Àqueles que tão generosamente fizeram doações. Àqueles que compareceram em minhas palestras e ouviram minha história.

Àqueles que visitaram meu comitê e enriqueceram nossos eventos. Àqueles que me reconheceram nas ruas e pararam para dar uma palavra de carinho, fazer uma sugestão de projeto, uma crítica ou, simplesmente, para dar um beijinho.

Àqueles que não me conheciam e passaram a conhecer, dedicando um tempo de seu dia a me ouvir e conhecer um pouco do meu trabalho.

E obrigada a vocês, seguidores da minha página aqui, que se mantiveram firmes, curtindo os conteúdos, comentando, compartilhando e proporcionando a mim e minha equipe um feedback importantíssimo para direcionarmos nosso trabalho.

E, por fim, obrigada a minha equipe, que é aguerrida, incansável, produtiva e cheia de vontade de transformar.

Saibam que durante esses meses, não teve um dia sequer que não tenha agradecido por ter o privilégio de trabalhar para melhorar a minha vida e a de outras pessoas.

Contem comigo! Conto com vocês sempre!

Um grande beijo,
Mara Gabrilli

Comissão de Seguridade Social e Família discute política de atenção domiciliar

Posted by | Destaques principais, Noticias | Comente

comissãoA audiência abordará um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e tratamento de doenças e reabilitação prestadas em domicílio, com garantia de continuidade de cuidados e integrada às redes de atenção.

A deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), que propôs o debate, afirma que a atenção domiciliar também tem como objetivos reduzir o período de permanência de pacientes internados em hospitais; preservar os vínculos familiares, com maior conforto para o paciente; ampliar a autonomia da família, além de reduzir custos.

Segundo a parlamentar, embora o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) seja regulamentado no âmbito no Sistema Único de Saúde (SUS) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suas disposições nem sempre são observadas, especialmente pelos prestadores de serviços privados e convênios de saúde.

Foram convidados para a discussão:
- o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Brás Aparecido Barbano;
- a presidente da Associação Brasileira de Amiotrofia Espinhal (Abrame), Fátima Braga;
- a coordenadora da Área Técnica de Saúde da Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde, Vera Lúcia Mendes;
- a coordenadora do Programa de Assistência Ventilatória Domiciliar da Secretaria Estadual de Saúde do Ceará, Cristiane Rodrigues; e
- o coordenador-geral de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin.

O debate será realizado às 14h30, no Plenário 7.

Fonte: Agência Câmara