Comissões debatem inclusão profissional de pessoas com lesões por esforço repetitivo

lerO debate foi sugerido por parlamentares dos três colegiados.

As comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Seguridade Social e Família; e de Trabalho, de Administração e Serviço Público realizam audiência pública conjunta hoje para debater políticas de inclusão no mundo do trabalho de pessoas com doenças musculoesqueléticas, como as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e as Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho (Dort)

No requerimento em que pedem a audiência, os deputados destacam que o tema assumiu maior relevância, principalmente em face da epidemia mundial das doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho. Em paralelo, e também como consequência disso, houve ainda aumento considerável no número de diagnósticos de outros quadros osteomusculares, como a fibromialgia.

As doenças do aparelho locomotor, prossegue o documento assinado pelos parlamentares, implicam grave prejuízo na qualidade de vida de seus portadores e fazem com que sejam rotineiramente discriminadas no mercado de trabalho, seja com ameaça de demissão, seja com exclusão em processos seletivos.

“Ainda pouco se logrou alcançar no que respeita à garantia de adequada inserção da pessoa com doenças musculoesqueléticas no mundo do trabalho”, relata o documento.

Convidados
Foram convidados para discutir o assunto com os deputados:
– o tecnologista do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde Jorge Luiz Sayde de Azevedo;
– o coordenador-geral de Registros, Normas e Programas do Ministério do Trabalho, Alexandre Furtado Scarpelli Ferreira;
– o procurador do Ministério Público do Trabalho Maurício Ferreira Brito;
– a especialista em Políticas e Indústria da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Larissa Nascente Guimarães Leston ;
– a secretária da Associação Brasileira de Fibromiálgicos (Abrafibro), Etiennie Mori Pimenta.

O debate poderá ser acompanhado por meio da sala de bate papo que será criada no dia do evento no e-democracia.

A audiência será realizada às 15 horas, no plenário 13.